Tradição portuguesa que não se acaba

Etiquetas

, ,

O grupo hoje tem apenas cinco integrantes, todas trazem consigo a saudade do tempo em que a Marejada era palco para as apresentações do grupo Luzes do Atlântico, de Balneário Camboriú.

Há quatro anos elas encerraram as apresentações oficiais, mas não deixaram de lado a paixão pela tradição, o que inclui, a participação na Marejada. “Nós viemos para não perder a tradição. Resolvemos tirar as roupas do armário para curtir a festa”, conta Eulina Silveira, de 82 anos. Ela era a cantora do grupo e faz questão de dizer que ainda canta para não perder a animação. “Se a gente parar de se divertir, a gente morre”, brinca.

Gabriela Rodrigues, de 74 anos é portuguesa e há oito anos vive no Brasil, o mesmo tempo que faz parte do grupo. “Eu vim de féria, gostei tanto que resolvi ficar”, conta. Aureni Ramos Menezes Silva, de 74 anos, Lita campos, de 87 anos e Renilda Rebelo, de 79 anos completam o grupo animado que curtiu a festa nesta sexta-feira (19/10).

Homenagens a outras cidades portuguesas

Etiquetas

, , ,

A 26ª edição da Marejada termina neste final de semana homenageando mais duas cidades portuguesas. No sábado (20/10), os visitantes poderão conhecer Cascais e no domingo (21/10), é a vez de Vila Nova de Gaia ser apresentada na festa. Vídeos turísticos dos dois municípios portugueses serão exibidos nos telões do Palco Gastronomia e Palco Centreventos, das 21h30min às 22h30min. O evento conta com o apoio da Secretaria de Turismo de Itajaí.

Cascais
Situada a 20 quilômetros de Lisboa, Cascais é o quinto município mais populoso de Portugal, com 206.429 habitantes (2011). O clima ameno, as belas praias e gastronomia típica fazem de Cascais um dos destinos turísticos mais procurados do país. É no município português que se encontra a freguesia do Estoril, famosa por sediar por muitos anos uma etapa do Grande Prêmio de Fórmula 1. Foi justamente em Estoril que o tricampeão, Ayrton Senna, ganhou sua primeira corrida, isso em 1985.

Vila Nova de Gaia
Muita gente não sabe, mas o vinho do Porto é produzido na cidade de Vila Nova de Gaia. Mais de 50 companhias fabricantes do vinho famoso estão sediadas no município, que fica ao lado da cidade do Porto. Gaia está localizada no Norte de Portugal, na foz do Rio Douro e possui uma população estimada em 300 mil habitantes (2011). A economia da cidade portuguesa é bem diversificada, com destaque para a indústria cerâmica, têxtil e construção civil.


Créditos das fotos: Câmaras Municipais de Vila Nova de Gaia e Cascais

 

Domingo tem Chico Preto e a Dita Cuja na Marejada

Etiquetas

, ,

A banda Chico Preto e a Dita Cuja se apresenta neste domingo no Palco Centreventos da 26ª Marejada. O show começa às 16h30min e neste dia a entrada para a festa é gratuita até as 18h.

Este é o mais novo trabalho do músico itajaiense Chico Preto que direcionou o projeto para as composições marcadas pela percussão e ritmos brasileiros, predominantemente com músicas de sua autoria e de outros compositores de Santa Catarina. A mistura melódico-percussiva e um texto que retrata a cultura popular do litoral catarinense compõem esta atração que explora o universo musical, unindo diversos ritmos.

Além de Chico Preto (percussão e voz) o show contará com Mário Jr., (bateria), Alexandre Siqueira (guitarra), Ricardo Pauletti (violão) e Duda Cordeiro (baixo).

“Não fique aí sozinho vem pra Marejada…

Etiquetas

, , ,

…aqui tem camarão e também tem caldeirada Venha aproveitar a Festa portuguesa. A melhor gastronomia esta aqui com certeza”

Esse é o trecho da Musica cantada pela chef Jianice Zen na barraca onde o prato mais vendido é o camarão ao alho e óleo. A porção bem servida é para duas pessoas e são vendidas cerca de 40 por dia.

Sardinheira está perto de atingir a expectativa

Etiquetas

, ,

Já foram consumidos cerca de 820 quilos de sardinha até esta quinta-feira (18/10). Os organizadores da “barraca sardinheira” estão contentes com o sucesso do consumo do pescado. A expectativa é vender 1,3 mil quilos até o fim da festa. Heriberto Cadore que comanda toda a equipe é responsável por este setor da festa há 25 anos e boa parte dos colaboradores está com ele há cerca de 10 anos. “É um peixe barato e gostoso. E é muito procurado porque é difícil de encontrar nos restaurantes”, conta.