Etiquetas

, , ,

Reprodução

O porto pesqueiro itajaiense constitui um dos principais portos brasileiros de pescado, concentrando uma grande quantidade de embarcações, empresas de comercialização e processamento. Com foco das atividades principalmente na pesca industrial, recebe anualmente mais de 900 embarcações não só de Santa Catarina, mas também do Rio Grande do Sul, São Paulo, Rio de Janeiro, Espírito Santo e, eventualmente, até de estados do Nordeste. A região conta ainda com uma infraestrutura com estaleiros, fornecedores de combustível, gelo, insumos como redes, cabos, equipamentos eletrônicos e demais itens de aplicação na pesca.

A cidade de colonização portuguesa é responsável pelos maiores volumes desembarcados em Santa Catarina, com totais de 69 mil toneladas até agosto em 2011, 93,5 mil em 2010 e 113,1 mil em 2009, segundo dados do Grupo de Estudos Pesqueiros da Univali. Os números respondem por mais de 80% da produção industrial da pesca nacional. O estudo revela ainda que a produção total desembarcadaem Santa Catarinaem 2009 é o segundo maior valor registrado nas últimas duas décadas.

Segundo o professor José Angel Alvarez Perez, coordenador do Grupo de Estudos Pesqueiros, do Centro de Ciências Tecnológicas da Terra e do Mar da Univali, o principal fator responsável por esses números estão relacionados a questões geográficas.

“No Brasil as áreas mais produtivas estão no Sul do país. O Rio Grande do Sul, por exemplo, está muito bem localizado em relação à produção pesqueira, mas não há um grande potencial de consumo. Já o eixo São Paulo e Rio de Janeiro, tem o maior consumo, porém a produção não é tão intensa. E aqui nós estamos no meio do caminho. Há uma junção dos dois fatores de proximidades” explica Angel.

Saborosos e muito apreciados por quem visita a região do Vale do Itajaí, os crustáceos se destacam. Foram desembarcadas 8.065 toneladas em 2009, isso significa 3% a mais que em 2008 e com uma contribuição de 30% na produção total da frota em 2009. Os maiores responsáveis por este quadro foram os camarões barba-ruça, santana e o famoso sete-barbas, que responderam por 85% da produção total desta categoria.  Outro que chama atenção pelo sabor, e o destaque na gastronomia é o camarão-rosa. A pesca do crustáceo teve um incremento de 58% em 2009 e a produção recorde de 616 toneladas, números importantes para as empresas pesqueiras devido ao seu elevado valor comercial.

A sardinha verdadeira, acumulando 225,3 mil toneladas na década de 2000, foi a espécie mais importante em termos quantitativos, respondendo por 19,9% da produção do Estado. Além dela, apenas o bonito-listrado (12,8%) e a corvina (11,7%) superaram o patamar de 100 mil toneladas desembarcadas no período.

Números da Pesca em Santa Catarina

Total de desembarques

2009    = 136.189.336

2010    = 113.925.531

2011 = 76.136.220

Anúncios